Observe e ganhe

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on PinterestShare on LinkedIn

Os leilões podem ser imprevisíveis. Você nunca sabe o que vai acontecer, qual será o resultado e quem irá prevalecer no fim. Sendo assim, como é que você pode aumentar a sua sorte? Aplicando alguma psicologia durante o processo de licitação oferece algumas perspectivas boas. É possível melhorar as suas hipóteses de ganhar, prestando muita atenção às ações dos seus rivais.

14012015_MFPor um lado, nada parece muito provável; por outro lado, ainda pode ser possível. No final, como é que você decide se deve desistir de um leilão ou não? E quando é que se deve recusar a desistir? É essêncial esperar pelo momento certo, mas quando é o momento certo?

Supostamente, o fundamental mesmo é conhecer o seu adversário. E aqui surgem algumas questões fundamentais. Será que aqueles mais familiarizados com os segredos da mente humana são capazes de prever o nosso próximo passo? E se assim é, em que é que você se deve concentrar enquanto analisa o comportamento dos seus adversários? Existe algum indicador que mostre a sua determinação, ou será que eles estão prontos para desistir? E se aqueles que estão do outro lado pudessem entrar na sua cabeça, antever todas as suas decisões e, assim, colocá-lo em desvantagem?

Cada um de nós pode usar este tipo de tática psicológica. Observação e análise são fundamentais. Este pode ser um bom cenário para estudar o pensamento dos participantes de um leilão:

Em um leilão com um início lento e apenas algumas licitações manuais, dentro dos primeiros minutos aparece um licitante que incansavelmente tenta superar cada oferta feita, nunca permitindo que o tempo de contagem desça muito baixo, até que por fim alguém ativa o Autobids e este utilizador finalmente desiste. Mas é uma pessoa com licitações manuais quem ganha o leilão.

O licitante que inicialmente tentava ganhar de maneira tenaz não estava comprometido o suficiente para configurar o Autobids. A pessoa que ativou o Autobids provável não tinha muitos BIDs, ou talvez também estava a licitar em outro leilão.

E sobre o vencedor? A sua lógica pode ter sido um pouco ingénua, mas, neste caso em particular, revelou-se eficaz. Ele decidiu licitar manualmente contra o Autobids e, apesar da aparente inutilidade de tal abordagem, conseguiu ganhar o leilão.

Resumindo, os leilões podem ser bastante psicológicos e analisando as ações dos oponentes pode ajudá-lo a descobrir a estratégia deles. E isto é exatamente o que eu recomendo a todos os leitores deste blog: observem com cuidado e tirem conclusões certas.


Autor: wellbid

Partilhe Esta Publicação No

Enviar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *